FANDOM


Toda vez que um deus nasce, Akaŝa sofre algum tipo de grande mudança. Quando Piro nasceu, tanto um novo continente emergiu dos mares, quanto uma nova constelação (Aranha) surgiu nos céus, e fez com que o ano em Akaŝa passasse a ter 13, e não mais 12 meses como era antigamente.

Calendários segundo os deuses Editar

Como Piro é o maior responsável pelas mudanças, o calendário baseado em seu nascimento é o mais usado atualmente. O anos após o seu nascimento são chamado de jar-Piro (ano de Piro) e abreviados com jP, são anos de 13 meses e 390 dias. Os anos antes de seu nascimento são chamados ante-Piro e abreviados como aP, são anos de 12 meses e 360 dias.

Tamuz nasceu três anos depois de Piro, seu nascimento também fez outro continente emergir, mas não mudou os dias como fez o nascimento de Piro, assim, embora alguns discípulos e historiadores anotem algumas datas como "Ano de Tamuz", em Gaja ou entre seus adeptos ainda é mais fácil continuar usando o calendário de Jara, ou mesmo o de Piro.

Os calendários de Jara e Anĝelina possuem anos de 12 meses e 360 dias, mas possuem algumas divergências entre si. Os anos de Anĝelina são abreviados como jA (Jar-Anĝelina) e os de Jara como Yn pois vem da expressão Ýar ìa nanelis (anos depois de Jara em Sella).

Segundo o calendário de Anĝelina, as deusas-mãe surgiram 20.000 anos antes de Piro, já segundo o calendário de Jara elas surgiram 19.000 anos antes de Piro. Esta diferença de exatos 1000 anos porém não é a mesma se compararmos outras datas, por exemplo, o Segundo Grande Assentamento está registrado no calendário de Anĝelina como aproximadamente 4000 jA, enquanto no calendário de Jara é registrado como 5.500 Yn, mesmo desconsiderando 1000 anos de diferença entre os calendários, há uma diferença de 500 anos.

Se pegarmos eventos mais atuais, como a vitória de Apalala sobre os sívios, pelo calendário de Anĝelina ela ocorreu 567 anos antes do nascimento de Piro, já pelo calendário de Jara o anos seria 692 antes do nascimento de Piro.

Assim a maioria escolhe o calendário de uma ou outra deusa para referir a datas antes de Piro, mas são datas não muito precisas, e a partir do nascimento de Piro, que foi no anos 20.001 jA ou 19.001 YN, usam o calendário dele.

Estações, meses e semana Editar

Akaŝa possui duas estrelas principais chamadas Hélius, Hélius Flava e Hélius Blua, além de duas Luas.

O ano tem 13 meses, cada um deles com 30 dias, e cada mês recebe o nome de um animal:

  1. Urso - Dia 1 começa o verão no hemisfério norte e inverno no hemisfério sul
  2. Lagarto
  3. Rato
  4. Serpentário - Dia 15 começa o outono no hemisfério norte e primavera no hemisfério sul
  5. Borboleta
  6. Tartaruga
  7. Águia - Dia 15 começa o inverno no hemisfério norte e verão no hemisfério sul
  8. Guepardo
  9. Elefante
  10. Lobo
  11. Sereia - Dia 1 começa a Primavera no hemisfério norte e outono no hemisfério sul
  12. Coruja
  13. Aranha

A semana tem sete dias:

  1. A Iniciadora
  2. A Anunciadora
  3. A Pacificadora
  4. A Meditativa
  5. A Esclarecida
  6. O Dia dos Deuses
  7. A Terminadora

Em Ajros ou para seguidores da Sagrada Conduta a Iniciadora é o dia de descanso semanal, onde só atividades laborativas básicas (dar alimento a animais, cuidar da limpeza do corpo e da casa) podem ser feitos, mas não trabalhos remunerados. O dia é consagrado à adoração da deusa. Já em Akvlando ou seguidores do Equilíbrio o dia de descanso semanal é a Terminadora.

Em Gaja, embora se permita que algumas pessoas celebrem a Terminadora, a folga dos trabalhos para que se possa ir aos templos é dada apenas na parte da manha e no Dia dos Deuses. Em Fajr-Regno isto não é regulado, mas as pessoas também usam O Dia dos Deuses preferencialmente para ir aos templos (no exército, por exemplo, independente de para qual templo se vá e para qual deus se adore, as licenças são dadas no Dia dos Deuses, tréguas em tempos de guerra também são preferencialmente dadas neste dia).

Datas históricas Editar

Era Ancestral Editar

Algumas ruínas mostram que existiu uma civilização em Akaŝa mais antiga que as próprias deusas-mães, ou pelo menos mais antiga do que elas permitiram que fosse documentado.

Estas ruínas podem ser encontradas em vários lugares de Akaŝa, tanto na superfície quanto embaixo da água, porém as mais instigantes são as encontradas nos lugares mais remotos, como La Limo, Terra dos Esquecidos, Deserto de Ajros e acredita-se que devam existir ruínas reveladoras nas Ilhas Desconhecidas, Ilha Jurássica e/ou Outro Mundo.

A civilização desta Era aparentemente foi mais evoluída do que as que temos atualmente, e ao que tudo indica, existiam também um número de deuses muito maior. Há inclusive quem acredite que quase metade da Civilização Ancestral era formada por deuses, outros acreditam que estes eram em número de 11, ou 13 e ainda quem defenda que existiam 13 tipos de mana com 10 subtipos para cada, e um deus regendo cada, dando uns 120 deuses, mais ou menos. O grande problema desta Era Ancestral é que, se os deuses existiam e DEIXARAM de existir, então os deuses poderiam ser mortos, e se eles não eram de fato imortais, os de hoje também não são. Vemos mais desta repercussão na história de Piro.

Só que quase nada se sabe sobre esta Civilização Ancestral. Seus idiomas nunca foram decifrados, há quem acredite que ele sejam parecidos com o idioma sireno ou sagajlo (idioma dos centauros) ou com o Traarnak (idioma dos bruxos), e por aí vai... (vide Lista de Idiomas)

Por que os deuses ancestrais sumiram? Será que morreram? Se cansaram de ser deuses? Teriam se fundido nas duas deusas-mães? Ou na verdade elas eram uma única deusa que se dividiu em duas?

Ao que parece, nem as deusas-mães saberiam responder estas perguntas (se sabem, não respondem, e questionar isto pode lhe dar o rótulo de herege). Segundo os adeptos de Anĝelina, a deusa até afirma que esta era nunca existiu (veja logo adiante).

Portanto sobram muitas hipóteses... E nenhuma certeza!

Surgimento das Deusas-Mães (20.000-19.000 aP) Editar

Não sabemos como as deusas surgiram, se foi um nascimento (mas teriam nascido de quem?), se foram as únicas que sobreviveram à Era Ancestral (se for, por que querem que esta Era seja esquecida?), se eram uma deusa ancestral que se dividiu em duas (a teoria existe, não me pergunte por quê), ou se simplesmente surgiram do nada (mas o que existia antes delas?)

Segundo as escrituras sagradas, as Deusas-Mães sempre existiram, e criaram toda vida que existe em Akaŝa há 20.000 ou 19.000 anos atrás. Segundo Anĝelina, não existia NADA no universo antes delas resolverem criar alguma coisa. Já nas escrituras de Jara diz que Akaŝa era "um globo sem vida" que as deusas "acharam" e resolveram encher de vida.

No começo do Anĝelina-Sutra diz que (Capítulo 1)

  1. "Eu, Anĝelina, deusa da Sabedoria e da Vida
  2. Afirmo por meio deste livro Sacratíssimo sobre o que foi, é, e será.
  3. Para a Glória do universo,
  4. e também de Akaŝa,
  5. todo poder e sabedoria inequívoca se concentram nas duas grandes deusas,
  6. cujo nascimento representa o nascimento também de tudo que está abaixo de nossos pés. Como nosso primeiro ato, colocamos o universo para rodar, pois sem suas deusas tudo, absolutamente tudo, não passa de formas mortas.
  7. Como nosso segundo ato, prendemos parte da Prana em Akaŝa, para que ela pudesse se erguer entre as orbes. E que pudesse então ter sabedoria para adorar quem lhe deu a glória de existir.”

Não há nenhuma referência à Era Ancestral, o que faz com que alguns adeptos afirmem até que a Era Ancestral nunca existiu (teoria inatista). Também nenhum detalhe além de que o “poder e sabedoria inequívoca se concentraram”, nada sobre como foi este NASCIMENTO.

Jara diz ainda menos em seu Jara-Sutra (capítulo 1):

  1. A deusa da Vida e do Espírito da Água oferece a vós, fiéis, suas sábias palavras para quem quiser ter a vida em (ou “segundo o”) Equilíbrio, que é a vida que leva à Vida.
  2. Nós (deusas) achamos este globo sem vida e para nossa Glória e para vosso deslumbre, enchemos de vida.
  3. Jara vossa deusa ofereço às minhas fiéis seguidoras tal como no milênio que lancei a cor às águas, à qual cresceu em infinita cores, com meus traços e traços próprios, lotando as águas de vida.
  4. E esta vida, a vida que eu ofereci a vocês, minhas seguidoras, se estendeu para além das águas. Pois minha compaixão se estende para além das águas. Mas eu serei sempre a deusa da água.”

Fica claro que, se a Era Ancestral foi real, então as escrituras sagradas estão, no mínimo, imprecisas. Uma teoria bem aceita é que, a Era Ancestral é anterior à todas as raças inteligentes, mas não às deusas-mães, que teriam criado a vida na Era Ancestral, destruído sua civilização e criado outra depois. Outra teoria que é mais conforme os escritos de Jara é que, o que quer que tenha acontecido na Era Ancestral, deixou o planeta sem vida antes das deusas-mães terem encontrado-o e feito de Akaŝa seu lar, recriando a vida no planeta.

Separação das manas de água e ar (19.000-18.000 aP) Editar

Outro mistério é sobre a divisão das manas. Pelas escrituras, sabe-se que as deusas criaram a vida em Akaŝa manipulando a Prana pura, mas depois de exatos mil anos que elas começaram a moldar o planeta, surgiram as manas elementais do ar e da água, e só então uma passou a ser realmente a Deusa do Ar e a outra a Deusa da Água.

Elas continuaram criando, embora não se saiba (e sinceramente para nós mortais tem pouca importância) se diretamente da Prana ou com as manas de seus elementos. Mas suas criaturas adquiriram cada vez mais características próprias de uma ou outra deusa.

Muitos acreditam que esta divisão se deu devido a disputas, já que as Deusas-Mães tinham muitas picuínhas entre si, outros acreditam que estas divisões das manas sempre existiu, as deusas só não tinham escolhido um elemento preferido até então.

Primeiro Grande Assentamento (Era Centáurica) Editar

Nestes primeiros anos de criação, até as leis físicas em Akaŝa eram irregulares. Rios corriam montanha acima ou abaixo, quase não havia gravidade em alguns lugares e em outros ela era muito maior; árvores andavam, bestas enormes podiam voar e até ilhas flutuavam no ar; haviam lugares de temperatura muito alta e muito baixa, e estas temperaturas se deslocavam criando tempestades e furacões imprevisíveis, não havia limite para o tamanho das bestas, e algumas eram gigantescas. Acredita-se que as gigantes baleias são desta época, e algumas destas bestas gigantes teriam sobrevivido e vivem hoje na Ilha Jurássica.

Por volta de mil anos depois da separação das manas (no calendário de Anĝelina é registrado como 2.200-2.500 jA, já no de Jara seria 2.100-3.000 Yn) o mundo passou por uma mudança global: a gravidade ficou mais regular (embora bem menor que a que temos hoje), Hélius Blua se destacou como a segunda estrela principal, os dias e anos ficaram mais regulares e as primeiras grandes ilhas "fixas" surgiram; ainda não haviam continentes, só ilhas. A magia também ficou mais regular.

Estas mudanças duraram cerca de 100 anos para se "assentar", e por isto é chamado "Primeiro Grande Assentamento". A era é chamada também de Era Centáurica, pois no tempo a raça inteligente que dominava todo o planeta eram os Centauros. Não temos certeza se os centauros surgiram nesta época ou antes dela, mas é quase certo que surgiram antes das sereias (que foram criadas nesta época), e são portanto a primeira raça inteligente de Akaŝa.

Outra grande incerteza é "quem criou os centauros?" Sabemos que Jara criou as sereias nesta época, e que Anĝelina criou os anjos no Segundo Grande Assentamento; tanto Jara como Anĝelina dizem ter criado os humanos, mas nenhuma das duas diz ter criado os centauros. Há quem especule até que os centauros já estavam por aqui na Era Ancestral.

Apesar das sereias terem proliferado por toda Akaŝa, os centauros dominavam todas as ilhas desta época. O pouco que sabemos relativo a esta época são contos registrados por estas raças, únicas inteligentes até então, e é interessante notar que a histórica rivalidade/hostilidade que sereias e centauros possuem NÃO aparecem nas histórias desta época, e TALVEZ eles fossem até amigos nesta época. Mas só dois livros, conhecidos como "O Livro dos Dias das Sereias" e "O Livro dos Dias dos Centauros" e há muito perdidos nos dariam algumas explicações sobre esta época. Existem vários "Livros dos Dias", que contam histórias pormenorizadas, como "dos Anjos", "dos Humanos", "de Ajros", etc. mas estes dois Livros dos Dias perdidos são de longe os livros mais procurados do mundo (isto se existiram mesmo).

Segundo Grande Assentamento Editar

Embora tenhamos registros bem mais confiáveis do Segundo Grande Assentamento que do Primeiro, muita coisa ainda é incerta.

Como da primeira vez, a natureza ficou alguns anos se "assentando", e nesta época que as leis naturais começaram ficar realmente estáveis. A água passou a se acomodar sempre nas partes mais baixas, e nunca mais correu para cima (a não ser sob efeito de magia), a gravidade aumentou novamente e agora só criaturas com asas poderiam voar, as grandes bestas começaram a morrer, as ilhas se acomodaram (embora só Upendi tenha sua forma definitiva desde aquele tempo), os furacões e terremotos se tornaram mais raros e a temperatura ficou mais regular, mais fria nos polos e mais quente no meio do planeta.

Enquanto o Primeiro Grande Assentamento durou cerca de 100 anos, o Segundo Grande Assentamento durou cerca de 500 anos. O final deste Assentamento é registrado no ano 4012 jA (ou 3004 Yn) ano em que uma guerra entre sereias e centauros teria acabado, com os centauros deixando as ilhas do oeste e indo todos para as ilhas de Ajros (na época Ajros ainda não era um continente, mas um amontoado de ilhas, que começaram a se unir justo nesta época para formar o continente). Temos registros de várias batalhas destas guerras entre as duas raças, mas ironicamente não temos registros de porque a guerra começou. Os historiadores de antigamente eram muito incompetentes, ou os responsáveis por apagar estes registros eram muito competentes.

Certa vez uma alta representante da Igreja Central disse que a guerra teria começado apenas por alguns "pequenos mau entendidos". Mau entendidos que geraram uma guerra de mais de 200 anos e foram responsáveis por sereias e centauros se hostilizarem por todo o resto da história? Tá! Conta outra!

Foi nesta época que Anĝelina criou a raça de humanos, isto deve ter acontecido antes de 3800 jar-Anĝelina, pois no ano 4011 jA eles já eram várias tribos que inclusive ajudaram os centauros a voltar para Ajros. Não se sabe se, vendo as humanas e como se moviam na terra, Jara resolveu copiar Anĝelina e presentear as sereias com a capacidade de adquirir forma humana, ou se as sereias já tinham esta habilidade e Anĝelina que copiou Jara.

Criação dos anjos (12.950 aP) Editar

A criação dos anjos se deu no ano 8.000 jA (12.950 aP ou 7.001 yN). Com a criação dos anjos se deu o fim da Era Centáurica, que tinha se iniciado no Primeiro Grande Assentamento.

O anjos se tornaram desde sua criação, a raça preferida de Anĝelina, representantes mais perfeitos de seus princípios.

Isto gerou uma "pequena" inveja (para não dizer outra coisa) nos humanos. As sereias já eram as preferidas de Jara, e com os anjos "roubando" a preferência de Anĝelina, os humanos ficaram como uma raça abandonada pelas deusas (nota: os centauros nunca disputaram por estas atenções dos deuses).

E não é para pouco, pois existem muitos que defendem que a criação dos anjos foi resultado de Anĝelina ter se decepcionado com sua criação anterior, os humanos, e resolvido "fazer algo melhor".

Deuses-filhos e Elementais Editar

  • No ano 20.950 jA nasce o deus Piro, e os anos passam a ser contado como jP ao invés de jA. Com seu nascimento a gravidade aumentaria pela terceira e última vez, e as ilhas de Ajros finalmente se juntaram formando um continente; outra massa de terra que futuramente se tornará Fajr-Regno (238 jP) também emergiu.
  • No ano 3 jP nasce o deus Tamuz. Com seu nascimento Akaŝa ganhou um fortalecimento da magia, uma grande massa de terra emergiu, mas só no ano 233 jP ela se tornará o continente de Gaja. Com o nascimento de Tamuz, várias plantas e animais novos surgiram; isto tinha nas outras datas históricas também, inclusive no nascimento de Piro, mas a QUANTIDADE de espécies novas que surgiram foram quase na proporção das surgidas quando as deusas-mães começaram a criar vida em Akaŝa.
  • Em 322 jP Tamuz cria a primeira Gran-Elemental: Gaja nomeada com o mesmo nome de seu continente.
  • Em 324 jP Piro cria o Gran-Elemental Ignos.
  • Em 334 jP Anĝelina cria o Gran-Elemental Æno.
  • Em 335 jP Jara cria a Gran-Elemental Ariel.
  • Em 1379 jP Ades se proclama um deus, ou falso deus, como queira.
  • Em 1389 jP Ades cria a SUPOSTAMENTE Gran-Elemental Adrian.
  • Em 1401 jP Piro cria a Gran-Elemental Varma.

Outras Datas Históricas Editar

  • Em 1327 jP Piro causou o Ragnarök, que vai ser discutido em outra página por causa das inúmeras complicações.
  • De 1328 jP a 1428 jP aconteceram as Guerras de Reconquista.
  • Em 1338 jP surgiram as Torres de Cristal Negro.
  • Em 1499 jP começaram as Guerras Náuticas-Comerciais

Datas comemorativas Editar