FANDOM


Este aí só não vende a mãe. Não, espera! Vende sim!

A perícia permite tanto uma melhor barganha quanto melhor análise das mercadorias. Perícia média com alvo em Q.I. para barganha e Percepção para análise de mercadoria e ligada às vocações Lógica e Psico-Artística.

A principal função do comércio é vender algo pelo preço mais caro possível e comprar pelo mais barato possível. Mas só isto nem sempre basta, pois você pode comprar algo barato mas sem qualidade nenhuma, então a perícia serve também para analisar o que está se comprando, se o produto vale mesmo o que o vendedor pede. Para estas análises o jogador pode combinar a perícia Comércio com outras que tenham relação com o produto, como Culinária, História e Geografia ou Misticismo.

- Por que algumas pessoas pagam 100Ж em um cavalo e até 100ЖЖ em um corcel de batalha de mesma idade?

- Porque eles sabem a diferença.

Além de analisar o produto, os níveis mais altos permitem analisar o comprador/vendedor também, achar indícios em sua fala ou comportamento que denunciem possíveis mentiras ou o desejo de vender algo inferior, a tentativa de fingir não se interessar por algo que na verdade quer muito comprar, etc. Um bom comerciante tem que ser bom de blefe também, pois caso a pessoa de quem ele quer comprar algo ou a quem ele quer vender algo perceba que ele não sabe nada sobre o produto da barganha, isto pode resultar numa falha ainda que o personagem seja mestre em comércio. 

A barganha é muitas vezes influenciada pelo estado de espírito do comprador/vendedor, apenas alguns não aceitarão mudar o preço de forma alguma. Por isto Testes de Reação, Sedução e Psicologia podem ser pedidos (lembre que como jogador VOCÊ também pode pedir estes testes). Além disto, caso o personagem já tenha evoluído na aventura, o MJ pode usar fatores como as filiações ou fama tanto do comprador como do vendedor.

Por exemplo: estou num mercado na praça, duas barracas vendem o mesmo produto, em uma delas o vendedor é membro dos ciganos, e eu ajudei uma cigana antes, em outra o vendedor faz muitos negócios com nobres da família Laur, e embora eu não tenha prejudicado nenhum deles diretamente, sou um ladrão que dá trabalho à guarda da cidade. Por isto um deles por simpatia e outro por antipatia podem escolher vender para mim o produto que antes era de dez kons por oito ou por doze.