FANDOM


Dafodil é a maior (e praticamente única) cidade da Ilha dos Exilados.

Como começar descrever Dafodil? Acho que posso resumi-la como: "Ela só não é pior porque é o centro do mundo."

Como tem posição estratégica, cada pedaço de Dafodil é uma verdadeira zona de guerra, defendido com todo aparato militar possível. Em toda esquina há algum soldado ou guerreiro de alguma tribo, e se não fosse isto, o número de assassinatos, que já é grande, seria ainda maior.

Estes pequenos exércitos mantêm o pouco de ordem que existe na cidade. Como todos os continentes têm interesse na Ilha dos Exilados, os exércitos se dividem em zonas.

A cidade é dividida em duas pelo Rio da Serpente, a parte ocidental é mais úmida e mais populosa, aqui grandes mercadores montam algumas fortalezas para proteger seus produtos que vão de um continente para o outro. Nesta parte da ilha ficam as zonas controladas por Akvlando e Gaja.

Na parte ocidental da cidade encontra-se o maior cemitério de Akaŝa, que ocupa quase metade desta parte da cidade, uma verdadeira necrópole. Aqui necromantes e outros magos negros, além de vários adoradores de Ades, também disputam por territórios, e mantém um grande comércio de tudo que é profano. Para se ter uma idéia, até mesmo alguns Anjos vigiam a região para que certos túmulos e portais de maior periculosidade não sejam descobertos ou violados. Magos que conseguem enxergar o plano espiritual ficam abismados com as cenas que vêem.

Quando não está chovendo, a cidade é quase sempre coberta por uma neblina, que é mais espessa na parte ocidental da cidade, isto confere à cidade um aspecto de noite quase eterna.

A Ilha dos Exilados é naturalmente desprovida de recursos naturais, raramente se vê algum tipo de árvore nas ruas de Dafodil, e as poucas que tem raramente dão folhas, e menos ainda algum fruto; até mesmo plantações e criações caseiras têm que ser bem vigiadas, pois o que não faltam são famintos e ladrões.

A escravidão é comum na cidade, tanto Demônios como Humanos podem acabar virando escravos. Os poucos homens livres que existem na ilha normalmente são mercenários, assassinos, prostitutas, necromantes ou simples ladrões.

A parte oriental da cidade tem o clima seco (o que mesmo assim não impede de ter neblina) e é onde se encontra as zonas dominadas por Fajr-Regno. Na parte mais ao leste da cidade é onde se encontram o maior número de homens livres da cidade, e também os mais especializados profissionais do submundo. O bairro é uma enorme favela, possui o maior número de prostíbulos por metro quadrado em Akaŝa e tem um intenso comércio de drogas e de artigos para magia, principalmente negra.

Bem ao sudeste, já praticamente fora da cidade, há uma pequena região montanhosa que está um pouco mais livre da ação dos demônios, e algumas pessoas que têm sorte de chegar até lá buscam refúgio nas cavernas. A localização da região é meio imprecisa, e nem sei se existe de fato, mas é conhecida como um dos únicos ambientes de paz da Ilha dos Exilados. Provavelmente esta região é guardada por pessoas exiladas de Ajros, pois estes exilados normalmente ficam em tribos no extremo sudeste da ilha.

Praticamente no meio da região oriental a cidade é disputada por dois grupos: La Cour des Miracles, e os Senhores das Trevas, cada um busca expandir os domínios do seu deus.