FANDOM


"Somos o fôlego da vida. Nossa deusa representa a vida, nosso deus a vontade de viver."

Orientação: Originalmente era uma escola religiosa, hoje sua orientação é quase exclusivamente mágica.

História: O sonho de Anĝelina era que a Escola Atemense se tornasse grande e forte, maior do que a Igreja Cisne Branco (que na época era a única escola dual). Ela desejava que seu filho continuasse e até melhorasse sua doutrina. Mas para infelicidade (e até desespero) dela, Piro nunca se importou muito com questões religiosas.

Nos Anos Dourados a Escola Atemense chegou de fato a ser uma grande escola, presente em todo Ajros e Fajr-Regno, contou com vários adeptos entre os Centauros e os Anjos, além dos Humanos.

Com o tempo porém, Piro foi se afastando de praticamente todos os principais pilares da Sagrada Conduta; e foi se tornando cada vez mais difícil fazer um meio-termo entre sua doutrina e a de sua mãe (assim como a Igreja Cisne Branco fazia das deusas gêmeas), e a escola foi perdendo sua força.

Os Anjos foram os primeiros a abandonar a escola, e com o tempo os Centauros também passaram a perder o interesse na escola, pois sua orientação passou a ser voltada para a magia, e os centauros nunca foram grandes magos.

Composição e Influência: Embora a escola ainda esteja aberta aos anjos, como são muito fiéis à Anĝelina, dificilmente encontraremos algum dentro da escola, a não ser que algum tenha algum motivo muito grande de ter esperanças que a escola volte a representar os ensinamentos da deusa, ou que esteja apenas interessado em aprender sobre a magia do fogo.

Os centauros também são raros na escola, e só farão parte dela por causa do exército, por motivo de tradição ou se tiver alguma devoção aos dois deuses.

Sendo assim, a escola é formada praticamente só de humanos, sendo a maioria magos e alguns soldados. A escola nunca teve exército, mas foi protegida pelos exércitos de Fajr-Regno e Ajros, ainda hoje conta com apoio do exército de Fajr-Regno.

Em termos de magia a escola é muito equilibrada, não só por contar com magias ofensivas do fogo e defensivas e de cura do ar, mas os magos que de fato dominam ambos os elementos sabem que várias magias de um elemento podem ser potencializadas pelo outro. As técnicas são complicadas, mas quem as domina pode se tornar muito poderoso.

Sua influência só é sentida em Fajr-Regno e na cidade de Estrela, em Ajros, mesmo assim a escola tem quase nenhuma influência política ou militar.

Deuses: Anĝelina e Piro, sendo que dependendo do lugar a doutrina de um prevalece sobre a do outro.

Estado atual: Após o Ragnarök a escola praticamente sumiu de vez. Alguns templos que ainda existiam em Ajros foram abandonados, quando não fechados, quando não demolidos.

Poucos adeptos ainda buscam a Escola Atemense, a maioria interessada em se tornar grandes magos, e uma minoria ainda tem esperanças que Piro e Anĝelina possam voltar a se aproximar.


Frases de MestresEditar

Reynael

REYNAAL - Anjo, 311 anos, porém esteve vivendo no plano espiritual por muitos anos, e ainda está tentando entender o que aconteceu no plano material neste tempo.

Reynaal é membro da Escola Atemense desde 934 jP, em 1031 jP ele se retirou do plano material e passou a viver exclusivamente no plano espiritual, por isto não acompanhou a ruína de sua escola.

Depois de voltar ao plano material, e fica sabendo sobre o terrível Ragnarök, e sobre as consequências desastrosas e inúmeras guerras que se seguiram a ele.

Agora ele é provavelmente o último anjo de sua escola. A sua frente agora tem a opção de tentar reerguer a Escola Atemense, na esperança de que ela volte à sua antiga grandeza, ou, como os demais, enfrentar a realidade de que as atitudes de Piro se tornaram incompatíveis com a escola.

  • A cada dia conheço mais uma área de destruição. Regiões que conheci bem, e hoje não passam de escombros. Como o mundo pode mudar de forma tão drástica em tão poucos anos?
  • Choro mais pela imprudência de Piro que por suas ações. A busca pelo domínio da magia é algo louvável, todos os magos dedicam a vida a isto, e com os deuses não precisava ser diferente. Mas a ansiedade dele condenou todo o mundo, e isto é imperdoável em um deus.
  • Antes eu tinha um ideal. Agora tenho uma missão! Só voltarei ao plano espiritual em duas circunstâncias: ou vitorioso, ou totalmente derrotado e morto.
  • Os ideais de justiça, honestidade e honra jamais sucumbirão. Sou capaz de acreditar que é mais fácil um deus morrer ou os demônios se tornarem bons, do que crer que estes valores se perderão.
  • As duas únicas forças que decidem uma guerra são a fé e a união. Portanto não vamos deixar que nossos inimigos se unão mais que nós, e sejamos perseverantes em nossa fé.


Racouhi

MESTRA RAĈOŬHI - Raça desconhecida, idade desconhecida, história desconhecida.

Alguns a consideram até uma santa, pois vive lutando contra opressores, principalmente mercadores de escravos. Mestra Raĉoûhi costuma aparecer em cidades de Fajr-Regno e Ajros que foram tomadas durante a guerra e ajudar a população local, mas nunca fica muito tempo em um único lugar.

Algumas pessoas a seguem, ou tentam seguir de cidade em cidade. Muito acreditam que ela seja uma semi-deusa filha de Piro (o que nem é tão difícil assim, já que Piro tem muitos filhos e filhas com as mais diversas raças), pois ela é extremamente poderosa. Mas seria meia-humana, meio-anjo ou ainda uma híbrida de outra raça celeste que desconhecemos?

Apesar de não sabermos muito sobre sua história, Mestra (ou Sankta, como preferir) Raĉoûhi deixa evidente sua filiação à Escola Atemense pois sempre exibe as insignias da escola, e também mostra fiel defensora de seus ensinamentos mais tradicionais.

  • A união dos tiranos me preocupa menos que a desunião dos justos.
  • Luta: Flui melhor quando aproxima da dança. Magia do fogo e do ar: Igualmente. Dança das Chamas: Une as três coisas. Grandes Mestres: Quem a domina.
  • Justiça e Honestidade: Maiores virtudes.
  • Sabedoria: Valor apenas quando usada. Pessoa com boa vontade: Faz mais que dez por obrigação.
  • Medite: Deixe a energia fluir. Seguir o fluxo da energia ao invés de opor-se a ele.


Annaizza

ANNAIZZA - Centaurina, 147 anos, como a maioria dos sobreviventes do Ragnarök, viveu com saudade do que foi perdido.

Annaizza é uma centaurina guerreira da cidade de Estrela. Faz parte do exército da Escola Atemense em parte por tradição e outra parte por consideração a Anĝelina, porém, desde o Ragnarök não vê mais tantos motivos para defender a escola, embora tente não demonstrar isto aos outros.

  • Devemos lutar agora para reconquistar o que perdemos, ou em breve não haverá nada pelo que valha a pena lutar.
  • Para ser sincera, se retomarmos Ajros, para mim está de bom tamanho. Não me preocupo muito com os outros continentes.
  • Muitos querem crer que depois de tudo, Piro finalmente tenha amadurecido pela experiência. Quero acreditar que isto seja verdade.
  • Muitos centauros dizem que não há diferença entre humanos e demônios, que ambos podem ser bons amigos ou péssimos inimigos. Posso até concordar, mas se for para escolher entre me aliar aos demônios e aliar aos anjos, escolherei os anjos.


Natasha

NATAŜA - Humana, 35 anos, sedutora e perigosa.

Nataŝa, como muitos que procuram a Escola Atemense, está interessada unicamente em aprender a melhorar seus poderes mágicos. Já domina com maestria as magias do fogo, e agora deseja aprender as técnicas da magia do ar.

  • Piro disse que a Prana é "Asafobkabidas, Kabidasbasafo". Ainda quero compreender isto a fundo.
  • A magia do fogo requer muita emoção, muita paixão para ser executada. Já a do ar normalmente temos que controlar nossas emoções. Por isto que nem sempre é fácil unir as duas magias.
  • Segundo alguns mestres, a magia do ar também é canalizada por emoções, porém diferentes da do fogo. É preciso muita prática... Mas um pouco de sorte e inteligência também facilitam.
  • Se você for bonzinho comigo eu posso ser boazinha com você.
  • Quando se quer realmente buscar algo, precisamos procurar em vários lugares. Mesmo depois do Ragnarök, os mistérios de Akaŝa não terminaram. Ainda há muitos lugares místicos para se ir. Talvez até mais agora.