FANDOM


Preikestolen Norway9
Enorme falésia que separa toda a parte norte e boa parte da parte oeste de Fajr-Regno do resto do mundo. A Grande Rochosa não é como as montanhas normais, com seus aclives, irregularidades e picos, ela é formada de dois blocos de rocha (separados apenas pelo Rio da Deusa) que formam um imenso platô.

A rocha da Grande Rochosa tem alta concentração metálica, tanto que as bússolas tendem a ficar meio doidas quando chegam próximas à Grande Rochosa. Várias minas foram escavadas em suas paredes, retirando principalmente muita prata, mas também bastante ferro, cromo e molibdênio. O Aço-16 só pode ser feito com ligas feitas de metais tirados da Grande Rochosa.

Uma destas minas, situadas na parte noroeste de Mahijar virou até um bairro da cidade, conhecido como o Mercado das Almas, um lugar muito bom para xeretas, vagabundos e encrenqueiros, não necessariamente nesta ordem.

É bem comum ouvir boatos de pessoas que, do alto da Grande Rochosa puderam observar o Deserto do Sal, o Círculo do Fim do Mundo, o Maro de la Morto e até a Ilha Jurássica. De fato o topo da Grande Rochosa propicia visões privilegiadas de todos estes lugares, mas quem escuta tantos causos nas diversas tavernas do mundo, pode pensar que é fácil subir nesta gigante de pedra e caminhar sobre ela. Pode até parecer que a Grande Rochosa é um ponto turístico. Mas a verdade não é bem assim.

Até existem pontos específicos para se subir na Grande Rochosa nas cidades de Burnabad e Mahijar, ainda assim é preciso muito preparo físico para tal empreitada, e estes pontos são também vigiados, nem sempre se pode subir só "porque deu vontade". No mês do lobo e no começo do verão as subidas à Grande Rochosa se tornam mais populares devido às celebrações da Era dos Céus e da festa de balonagem respectivamente.

Existem três rampas conhecidas que levam até o topo da montanha, mas são bem difíceis de achar: uma fica próxima ao Círculo do Fim do Mundo, outra no Deserto do Sal e a terceira bem a oeste de Mahijar.

Como toda a montanha é feita de rocha pura, em seu topo obviamente não existe nenhum tipo de vegetação, poucas aves fazem ninhos aqui; poças d'água ocasionais podem ser encontradas nos relevos, acumuladas de chuvas. Por falar em chuvas, como a Grande Rochosa tem muito metal na estrutura de sua rocha, ela é um ótimo pára-raios, Burnabad e Mahijar nunca precisam se preocupar com raios, mas se você estiver encima dela, mesmo raios que caiam a centenas de metros de você podem lhe atingir. Por sorte não chove muito em Fajr-Regno.

Outro problema são os ventos. Devido à altitude, eles não são muito frequentes, mas quando ventos fortes atingem o topo da falésia quem estiver lá encima vai ter pouco tempo e pouca chance de achar algo para se segurar. Não são poucos os que morrem todos os anos caindo das paredes da Grande Rochosa ou sendo jogados lá de cima pelo vento.

Ror

Segundo relatos de algumas sereias, na parte submersa da Grande Rochosa podem ser encontrados grandes túneis e câmaras que, devido o formato muito regular, não parecem ter sido feitos por fatores naturais. Podem ser esconderijos ou até minas feitas pelas sereias mesmo, ou até algo mais misterioso.