FANDOM


Ilha localizada ao norte de Fajr-Regno, depois do Maro de la Morto. Ela pode ser vista de qualquer parte da Grande Rochosa, o que leva a crer que seja uma ilha de proporções enormes. Porém isto pode ser também uma ilusão de ótica, pois não dá para calcular a distância entre ela e Fajr-Regno, e se o Maro de la Morto for bem maior do que pode parecer, a Ilha Jurássica pode ser bem menor.

Ir à Ilha Jurássica é um intento só para os mais corajosos ou para os mais estúpidos (ou ambas as coisas). Subir a Grande Rochosa já é uma tarefa para poucos, descê-la pela parte que leva ao Maro de la Morto é muitas vezes mais difícil, passar pelas Pontas da Morte é uma missão suicida e atravessar o Maro de la Morto é de longe a tarefa mais impossível de todas estas.

A travessia só foi possível depois que construíram o Über, e mesmo assim, o Über só fez a travessia de ida e volta umas duas ou talvez três vezes, e nunca sem muitas baixas.

Dos que enfrentaram esta jornada, o que contam é que pelo menos uma besta descomunal vive no meio do Maro de la Morto, cujos tentáculos gigantesco são capazes de envolver o Über, e se este não tivesse sido construído com aço-16 ou não fosse tão grande, era capaz da besta ter conseguido puxá-los para o fundo.

Quanto à ilha, eles afirmam que não se parece com nada que tenham visto em qualquer outro lugar de Akaŝa: existem espécies de árvores maiores que as maiores árvores de Gaja, e muitos animais igualmente gigantescos. Os poucos que tinham sensibilidade mágica afirmam que a ilha possui fontes de mana bem puras.

Mas não foi possível saber muito sobre a ilha, seu tamanho ou se existem raças inteligentes lá. Há quem especule que a ilha pode ser parte do lendário "Outro Mundo", mas não foram encontrados indícios desta civilização nas partes da ilha onde conseguiram chegar.

Outro boato sobre a ilha é que um pequeno bando de pessoas (mais precisamente 4 casais, 1 mulher e mais 3 crianças) teria se declarado insatisfeito com a mediocridade do mundo normal, e partido para a Ilha Jurássica para construírem seu paraíso pessoal, ou morrer tentando chegar nele. A embarcação que escolheram para tal fim era pequena e não tinha (aparentemente?) a menor chance de concluir a empreitada. Ainda assim há quem diga que dias depois teria visto com ajuda de uma luneta o pequeno barco deste bando intacto na praia da ilha.