FANDOM


Akaŝa é formada por três planos distintos: o material, o espiritual e o mágico.

Apesar de serem distintos, estes três planos se influenciam mutuamente e nem sempre é fácil saber onde começa um e acaba o outro.

O Plano Material é composto por matéria densa e é o plano cujas leis são mais regulares e impessoais (pelo menos depois do Segundo Grande Assentamento): o plano não distingue bons e maus, magos ou guerreiros, anjos, sereias ou demônios. Uma espada que não seja encantada pode ser empunhada por qualquer pessoa, e pode ferir qualquer pessoa.

O Plano Mágico também é chamado de Plano Prânico. A Prana é a “Energia Vital” e é formada por todas as manas. Embora um número considerável de seres consigam manipular as manas, que é o que gera a magia, sabemos muito pouco sobre a Prana enquanto plano, pois nenhuma das raças superiores (com exceção das Fadas) conseguiu ir e voltar a este plano. E embora muitos consigam manipular os fluidos mágicos com certa regularidade, as leis que regem o plano mágico nem sempre são regulares, e podem se tornar caóticas dependendo de como forem usadas.

Os planos espirituais são formados pelos fluídos espirituais. Assim como o plano material é formado por várias substâncias diferentes, os fluidos espirituais também possuem composição diversa, o que faz com que um ser no plano espiritual tenha sensações relativamente parecidas com as que tem no plano material, como peso, som, luz, frio ou fome.

Porém as leis do plano espiritual são mais tendenciosas que dos outros planos, tudo no plano, e até artefatos encantados com fluídos espirituais, pode ter certo grau de vontade própria. Seres "bons" não conseguem manipular fluídos espirituais densos, enquanto os "maus" não conseguem manipular fluídos espirituais sutis. Os planos espirituais celestes são relativamente mais regulares e parecidos com o plano material, embora as substâncias que compõe os planos possam ser modificadas muito mais facilmente que as materiais. Já os planos espirituais infernais são muito caóticos, nunca se sabe o que esperar deles, cada canto dos infernos é totalmente diferente dos outros e tudo pode mudar o tempo todo.


Plano EspiritualEditar

Os planos espirituais são divididos em plano espiritual celeste e plano espiritual infernal, mas também são conhecidos como angelicais ou demoníacos devido aos “moradores” típicos de cada plano.

O plano espiritual é o plano mais pessoal, ou seja, ele que permite que cada alma seja o que é, que faça suas escolhas de “bem e mal”.

O plano espiritual e o plano mágico são mais similares entre si e, portanto mais difíceis de serem distinguidos. Há quem afirme inclusive que a divisão entre eles seja meramente didática, e que na verdade um seja na verdade o desdobramento do outro.


Os seres e os PlanosEditar

Acredita-se que todo ser vivo é composto de pelo menos uma pequena parte de cada um dos três planos.

Seres espirituais, como os Anjos e Demônios são criados diretamente num plano espiritual, e sempre possuem grande afinidade com estes planos, mesmo quando passam para o plano material.

Já os seres mágicos, cuja composição é predominante do plano mágico, talvez só existam as Fadas e os Elementais.

É impossível saber se os deuses se encaixariam na descrição de seres espirituais ou mágicos, ou talvez nenhum deles.

Todos os demais seres são materiais, e sua "parte" mágica e espiritual são bem menores. Quando alguém desenvolve sua parte mágica, pode se tornar um mago; quando desenvolve sua parte espiritual, ganha certo domínio sobre o plano espiritual.

Mas como um plano não pode influenciar outro diretamente, seres espirituais e mágicos só podem influenciar o plano material à medida que passam a fazer parte deste plano.

Sair de um plano para outro é algo extremamente difícil, e é mais difícil quando mais poderoso é o ser em um plano (o que é ótimo, afinal, não queremos os piores demônios do inferno em nosso plano, não é mesmo?). Poucos são os que conseguem "atravessar" de um plano para outro mais de uma vez. Só as Fadas conseguem isto com facilidade.

Quando um ser espiritual "atravessa" para o plano material ele fica sujeito às mesmas leis que nós, ou seja: sofre toda influência da matéria, passa ter fome, frio, calor, e ainda que alguns não sofram envelhecimento ou efeitos de doenças, se forem feridos podem sangrar até a morte. Além disto, é preciso perder boa parte de seus fluídos espirituais que são convertidos num corpo material, o que faz com que o ser perca poder toda vez que passa de um plano para outro.

Este poder perdido NÃO É RECUPERADO automaticamente caso ele volte para seu plano original, e só pode ser recuperado gradativamente e com muito treino. Um demônio pode gastar mil anos para recuperar no plano material os poderes que tinha no plano espiritual.

As principais formas de se fazer esta travessia interplanar são:

  • ENCARNAÇÃO - É a forma natural para um ser do plano espiritual vir para o plano material: quando dois seres de sua mesma raça que já estejam no plano material procriam o ser espiritual pode vir para o plano material como filho deles. A encarnação é um dos processos mais fáceis de se entrar no plano material, mas também um dos que mais gasta energia, deixando o ser espiritual mais fraco. A vantagem é que a primeira vez que um ser espiritual encarna no plano material, ele mantem suas memórias do plano espiritual quase intactas, e pode treinar mais para desenvolver seus antigos poderes. Porém o tempo de vida natural que um encarnado tem é sempre bem menor que a de um reencarnado.
  • REENCARNAÇÃO - Depois que um ser espiritual conseguiu atravessar para o plano material a primeira vez, por qualquer meio, e acabou morrendo, suas próximas reencarnações são mais fáceis que a primeira encarnação. As vantagens da reencarnação são que ela gasta bem menos energia, assim o reencarnado vai recuperando poder ao longo das existências; pode-se reencarnar como híbrido, não sendo necessário ser filho de dois seres de sua mesma raça (o que até trás algumas vantagens, mas também muitas desvantagens); e seu tempo de vida natural também é maior que os encarnados. Uma desvantagem é que as reencarnações fazem o ser esquecer cada vez mais de suas outras vidas. Os Anjos vêm ao plano material quase unicamente por encarnação e reencarnação.
  • CONJURAÇÃO - Um ser de grande poder pode invocar ou mesmo criar outro ser (seja ele mágico, espiritual ou material) doando parte de seus fluídos mágicos e espirituais. A conjuração, principalmente de raças inteligentes, é algo dificílimo, por isto só os deuses podem criar um ser de uma raça inteligente do nada. Mesmo as invocações requerem normalmente um grande número de magos (quanto mais forte a criatura a ser invocada do outro plano, maiores os recursos materiais, mágicos e espirituais necessários), e além dos fluídos doados, os magos também têm que realizar rituais complicados. A energia que o ser perde para vir de seu plano para o plano material é a diferença de sua energia original menos a energia que os magos lhe doam; além disto, um ser conjurado consegue recuperar mais facilmente seu poder total do que um ser encarnado ou reencarnado. Porém, como a conjuração é o método mais difícil de se trazer um ser espiritual ou mágico para este plano, o ser quase sempre pode permanecer no plano material por muito pouco tempo, na maior parte das vezes algo entre doze horas e uma semana; mas toda vez que um ser espiritual é invocado com sucesso, o tempo de permanência dele no plano material aumenta. Fadas quase sempre vêm ao plano material por conjuração.
  • TRANSMUTAÇÃO - Alguns demônios usam corpos de animais para chegar até o plano material. Primeiro eles dominam o animal por meio de possessão, e então absorvem todos seus fluídos mágicos e espirituais, até consumir toda sua alma. À medida que o demônio se acomoda ao novo corpo, este corpo vai ficando cada vez mais parecido com o demônio que o possuiu, mas quase sempre guarda características do animal usado na transmutação; por isto os demônios quase sempre têm pelo menos uma característica de bestas, como presas, chifres, garras ou asas. Na maioria das vezes o demônio precisa possuir vários corpos e almas de animais para conseguir uma transmutação bem sucedida. Para facilitar a transmutação, os demônios "alimentam" antes os animais que irão usar com fluídos espirituais densos e mana negra, o que faz com que estes animais se tronem maiores e mais ferozes do que o normal. Qualquer animal pode ser usado, mas os preferidos são ratos (pela facilidade de possuí-los) e morcegos por causa das asas. Os demônios raramente usam aves, pois as asas delas não são tão fortes como dos morcegos.
  • TRANSPLANAÇÃO - Em alguns idiomas chamado também de "portalização", pois o processo usa-se de portais ou fendas interplanares para se passar diretamente de um plano para o outro. A transplanação é a forma mais rápida de se passar do plano espiritual para o plano físico, e é a única que permite também passar do plano físico para o espiritual (sem levar em conta a morte, óbvio) e a única que pode ser usada por seres materiais. Além disto, a transplanação gasta muito menos energia (o que significa pouca perca de poder) que os outros métodos, e não se perde também as lembranças do outro plano e das outras existências como na reencarnação (isto não significa que seja um método "indolor" e seguro, uma transplanação mal sucedida causa danos graves). Portanto a transplanação é o meio de travessia interplanar mais desejado pelos Demônios. Mas nem tudo é simples, a começar por encontrar estes portais, que são raros e só são criados em regiões de grandes distúrbios mágicos. A segunda coisa é saber onde um portal interplanar vai dar, pois ao passar por um deles você pode terminar em um local totalmente inesperado. Como todas as formas de se mudar de plano, a transplanação também é proporcional ao nível material, espiritual e/ou mágico do ser que a usa, sendo que a maioria dos portais (graças aos deuses!) só pode transplanar seres de baixo nível. Alguns pouquíssimos magos conhecem técnicas de se criar portais planares temporários, porém a capacidade e controle destes portais temporários é extremamente limitada e perigosa, podendo até matar o mago que tente criá-los. Alguns mais inconsequentes tentam facilitar a criação de um portal interplanar criando distúrbios mágicos em alguns lugares.


Outros PlanosEditar

Como a natureza dos planos ainda é pouco conhecida, algumas referências a planos que não se tem certeza se são parte do plano mágico, espiritual, sub-divisões deles ou outros tipos de planos distintos podem surgir.